Alunos do CE fazem ‘reforço’ para conseguirem boas notas do Enem

Na reta final do Enem, em Fortaleza, um projeto gratuito prepara oito mil alunos de escolas públicas para disputar vagas nas melhores universidades. O Exame Nacional do Ensino Médio está marcado para os dias 24 e 25 de outubro.

A estudante Daniela Cavalcante estudou a vida toda em escola pública sonhando com o curso de enfermagem da Universidade Federal do Ceará, uma das mais concorridas do Enem, e conseguiu.

“Meu Enem de terceiro ano eu já passei e fui direto para faculdade com o curso que eu queria e para faculdade que eu queria, que era a federal. São muitos caminhos que se abrem a você, só porque você estuda numa federal”, fala Daniela.

O segredo para Daniela conseguir osucesso no Enem foi passar os fins de semana em um ginásio de esportes, assim como outros milhares de estudantes que, aos sábados ou domingos, participam de aulas com professores especializados em pré-vestibular.

O ginásio, em Fortaleza, foi escolhido para o programa da prefeitura porque tem espaço suficiente para os oito mil alunos de escolas públicas que se inscreveram.

“A gente tem essa preocupação e esse estímulo para os alunos da escola pública para poder conseguir, na verdade, buscar nivelar com as escolas particulares”, diz o secretário da coordenação das políticas públicas da Juventude, Júlio Brizzi.

São 30 aulas ao longo do ano, até as vésperas do Enem. Os estudantes recebem passagem de ônibus, lanche, apostila, fazem redações, simulados e uma obrigação: não podem faltar mais do que três vezes. Problema nenhum para quem está determinado a repetir o sucesso de outros que já passaram pelo local e estão cursando medicina nas universidades federais.

“Não é perder um sábado. Eu estou abrindo mão de coisas que podem atrapalhar o meu futuro para conseguir algo muito melhor lá na frente”, avisa o estudante de 17 anos, Francisco José Mesquita Moreira.

Com uma turma empenhada, o professor João Paulo Gurgel, aprende tanto quanto ensina. “Eles são alunos diferenciados estão aqui no final de semana, sábado, domingo tendo aula. Estão por que querem, não é obrigado eles estarem aqui, agora, e esse desafio que a vida impõe e aceitaram, isso nos estimula”.

Matéria publicada em, G1 GLOBO-JORNAL HOJE, no dia 28 de setembro de 2015

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário