Após avaliação com comunidade escolar, cidade paulista apresenta documento com recomendações para melhorar a política da educação infantil

Nota Santos portal1

Maior cidade do litoral paulista, Santos constrói documento com recomendações para a política do município após utilizar Indicadores da Qualidade na Educação Infantil em escolas das redes direta e conveniada

Envolver toda a comunidade para propor melhorias na qualidade da educação infantil no município. Esta foi a opção da cidade de Santos (SP) ao realizar uma avaliação de sua educação infantil com a participação de 867 representantes de comunidades escolares das redes municipal e conveniada de ensino. Após a maior cidade do litoral paulista realizar a autoavaliação por meio dos Indicadores da Qualidade na Educação Infantil, a Secretaria Municipal de Educação (SME) irá divulgar o documento de recomendações com desafios e metas para a melhoria da educação infantil da cidade nos próximos dez anos.

Em parceria com a Ong Ação Educativa, a SME instituiu uma comissão de acompanhamento que ficou responsável por realizar as atividades que ocorreram entre os anos de 2013 e 2015. A experiência contou com a adesão de 18 Unidades Municipais de Educação e de nove Unidades Conveniadas, teve o envolvimento de diretores, docentes, mães, pais e demais representantes da comunidade escolar e teve como objetivo aprimorar a política de educação infantil santista.

“O uso dos Indicadores da Qualidade na Educação Infantil desencadeou o processo de autoavaliação participativa nas unidades em Santos e contribuiu com a elaboração e revisão dos Projetos Político Pedagógicos das unidades, além de ajudar na formulação de propostas orientadoras para a política de educação infantil do município”, ressaltou a coordenadora da área de educação da Ação Educativa, Denise Carreira.

A partir dos problemas revelados no processo de autoavaliação institucional, o documento de recomendações foi construído com ações de curto, médio e longo prazos, e de responsabilidade de vários órgãos e instâncias governamentais. As propostas do documento de Recomendações foram organizadas segundo os eixos: acesso, insumos, processos e equidade.

No eixo “acesso”, por exemplo, o documento orienta o atendimento à demanda e a disponibilização de matrícula em creches e pré-escolas próximas as residências dos familiares. No eixo “equidade”, por sua vez, uma das ações sugeridas prevê a ampliação da discussão a respeito da “Lei 10.639/2003, por meio do trabalho intersetorial a fim de romper com a barreira do racismo que impede a construção de uma educação de qualidade para todas as crianças”. Clique aqui e acesse o documento  de Recomendações.


A comissão de acompanhamento

15641_628253753939385_7862464446188150311_n

Responsável por coordenar o processo de autoavaliação participativa, sistematizar as informações elaboradas pelas unidades e produzir um documento de recomendações, a comissão de acompanhamento foi composta por representantes das seguintes instâncias: Seção de Educação Infantil (SEDUC – SME); Supervisão Escolar (SEDUC – SME); Fórum Paulista de Educação Infantil (FPEI); Grupo de Fortalecimento dos Conselhos Escolares (GAFCE – Santos); e Unidades Conveniadas.

A partir da disseminação do documento de recomendações, a comissão pretende  divulgá-lo para as famílias e comunidades para que, num processo transparente, possam reconhecer o resultado concreto da experiência de autoavaliação institucional na construção da política municipal de educação infantil.

 

 

 

Indicadores da Qualidade na Educação

Nota Santos portal3

Os Indicadores da Qualidade na Educação Infantil são um instrumento de autoavaliação participativa que sinalizam e revelam as condições institucionais do atendimento realizado em creches e pré-escolas.

Em Santos, o uso desse instrumento desencadeou o processo de autoavaliação participativa nas unidades de ensino que aderiram à iniciativa proposta pela SME, de forma a contribuir com a elaboração e revisão de seus Projetos Político Pedagógicos e também com a formulação de propostas orientadoras para a política de educação infantil do município.

Deixe um comentário