Com oito mil habitantes, município pernambucano aposta na participação para revisar Plano de Educação

Tuparetama_portal

Há 270 quilômetros de Recife, Tuparetama (PE) utiliza Indicadores da Qualidade na Educação para levantamento de metas para Plano de Educação

Com cerca de oito mil habitantes e há 270 quilômetros da capital do estado, o município pernambucano de Tuparetama realizou nas duas primeiras semanas de março a autoavaliação participativa de suas escolas da rede municipal para a revisão de seu Plano de Educação. Por meio da proposta dos Indicadores da Qualidade na Educação para o ensino fundamental, o Fórum Municipal de Educação da cidade organizou atividades com o objetivo de reunir mães, pais, estudantes, profissionais da educação e demais integrantes da comunidade escolar para a avaliação da educação e para o levantamento de metas e estratégias para os próximos dez anos.

“Nós aproveitamos os encontros ‘Família na Escola’, que ocorrem todos os anos, para discutir a situação da educação na cidade a partir de sete indicadores que tratam não só do cotidiano da escola, servindo para o Projeto Político Pedagógico de cada unidade, mas também para nosso Plano Municipal de Educação [PME]”, relatou o secretário de educação de Tuparetama, Inaldo Marques. Apesar de o material utilizado ter sido construído para o ensino fundamental, Inaldo explicou que o Fórum o adaptou para que servisse também às outras etapas de ensino.

Atualmente, segundo o secretário, o atendimento dos cerca de 2500 estudantes da cidade é feito por meio de cinco escolas e uma creche na rede municipal de ensino, duas escolas da rede estadual e uma escola particular de educação infantil. “Cada escola elaborou um convite a ser enviado pelos alunos aos familiares. Quase todas as reuniões ocorreram no período noturno e ofertamos o jantar para as pessoas que participaram”, explicou Inaldo. E contabilizou: “as atividades em cada escola foram realizadas em um dia diferente da semana para que toda a equipe da coordenação do Fórum e da Secretaria pudesse participar em grupos distintos, com ao menos uma pessoa por dimensão dos Indicadores. Ao todo, participaram cerca de 700 pessoas”.

 

Tuparetama 1

Indicadores da Qualidade

Ainda segundo o secretário de educação da cidade, os Indicadores da Qualidade na Educação para o ensino fundamental foram utilizados como um “termômetro” para que tanto o Fórum quanto a Secretaria pudessem obter a avaliação das famílias quanto ao ensino e suas propostas para a educação no município.

“Os Indicadores nos deram um respaldo por ser um material proposto pelo MEC [Ministério da Educação], pelo Unicef [Fundo das Nações Unidas para a Infância] e por várias instituições da área da educação. Além disso, por meio dele conseguimos abranger todas as dimensões do funcionamento da escola, o que nos dá uma boa sistemática para elaborarmos um passo a passo de nosso plano de ação e do monitoramento da educação que ofertamos”, ressaltou Inaldo.

Coordenado pela Organização Não-Governamental Ação Educativa, Unicef, MEC e Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), os Indicadores da Qualidade na Educação Ensino Fundamental possuem sete dimensões: ambiente educativo; prática pedagógica e avaliação; ensino e aprendizagem da leitura e da escrita; gestão escolar democrática; formação e condições de trabalho dos profissionais da escola; e ambiente físico escolar. (Clique aqui para saber mais informações sobre os Indicadores e conheça as versões voltadas para a educação infantil e para as relações raciais na escola).

 

Rede Estadual e perspectivas

Além do uso dos Indicadores, o Fórum Municipal de Educação (FME) da cidade realizou conferência com representantes da rede estadual de ensino. “No início do ano, tivemos a participação de todos os professores da rede estadual que atuam na cidade e tanto a comissão técnica quanto o Fórum possuem representantes desta rede”, afirmou Inaldo, destacando que o Plano de Educação de Tuparetama deve abordar toda a atividade educacional realizada na cidade e não apenas as que são oferecidas pela rede municipal.

Após o levantamento das propostas por meio dos Indicadores, segundo ele, as metas e estratégias serão sistematizadas por grupos de trabalho de acordo com a etapa de ensino a que se referir. “Pretendemos ter o texto pronto até o dia 20 de maio para podermos realizar uma conferência municipal de educação com todos os professores e a sociedade civil”, relatou. Segundo Inaldo, o FME deve coordenar a conferência e fazer a mediação de todo o processo relacionado à revisão do Plano de Educação da cidade.

 

Fotos: Autoavaliação escolar realizada com Indicadores da Qualidade na Educação, no município de Tuparetama (PE) / Divulgação

Fonte: De Olho nos Planos

Notícias Relacionadas
3 Comments to “Com oito mil habitantes, município pernambucano aposta na participação para revisar Plano de Educação”

Deixe um comentário