Como usar?

A metodologia proposta pela coleção Indicadores da Qualidade da Educação para operacionalizar a autoavaliação participativa nas escolas pode ser dividida em cinco principais etapas:

1) Criação de um grupo coordenador na escola, composto pelos diversos segmentos da comunidade

Este grupo será responsável pela organização das demais fases da autoavaliação (prevendo locais, materiais, meios de mobilizar a comunidade, etc…)

2) Mobilização da comunidade escolar

A mobilização das equipes técnicas, dos docentes, funcionários, alunos e seus familiares, da comunidade do entorno, membros de conselhos municipais, entre outros, permite que diversos atores opinem e discutam o conceito de qualidade educativa trazendo observações pertinentes ao dia a dia da vida escolar e expondo expectativas em relação ao futuro da educação no município/estado. 

3) O dia da avaliação

Este é o momento da realização da autoavaliação participativa propriamente dita, que deve contar com a participação dos vários segmentos que compõem a comunidade escolar. Sugere-se uma preparação prévia do processo, organizada pelo grupo coordenador.

Observação: Ao final do dia da avaliação é importante que uma comissão seja eleita para elaborar o plano de ação que implementará as ações necessárias e definidas no processo de autoavaliação participativa. Essa comissão também deve ser composta por representantes de todos os segmentos que participaram do processo.

4) Elaboração do Plano de Ação

O plano de ação deve sistematizar as discussões ocorridas durante o processo de autoavaliação e propor encaminhamentos e/ou ações para melhoria dos indicadores considerados problemáticos na escola.

5) Monitoramento

É importante a criação de uma comissão para acompanhar a execução do plano, com vistas a identificar os problemas que surgem no processo. Além disso, é essencial a realização de uma nova autoavaliação a cada um ou dois anos para corrigir rumos, tornando a avaliação um instrumento vivo dentro da escola.

Ao final do dia da avaliação é importante que uma comissão seja eleita para elaborar o plano de ação que implementará as ações necessárias e definidas no processo de autoavaliação participativa. Essa comissão deve ser composta por representantes de todos os segmentos que participaram do processo.