Indicamos

De Olho nos Planos

Representando mais um passo neste enorme desafio que é o fortalecimento da gestão democrática em educação, o site De Olho nos Planos desponta como uma iniciativa que busca ampliar e pluralizar o debate público sobre a importância da participação de todos(as) na construção de Planos de Educação. Para apoiar e estimular o envolvimento das comunidades escolares, trabalhadores(as) da educação, estudantes, pesquisadores(as), gestores(as) e organizações da sociedade civil, disponibilizam documentos de referência e materiais sobre processos participativos na elaboração dos planos de educação de estados e municípios.

De Olho nos Conselhos

Desde outubro de 2010, o Observatório da Educação da ONG Ação Educativa acompanha sistematicamente as reuniões dos conselhos estadual e municipal de educação de São Paulo, e divulga o resultado no blog De Olho nos Conselhos. O objetivo é contribuir com o monitoramento da sociedade civil sobre as políticas educacionais do estado e do município.

Direito a Educação

O site Direito à Educação e Acesso à Justiça é uma realização da Ação Educativa e tem por objetivo organizar e difundir informações sobre o direito à educação no Brasil, as iniciativas de exigibilidade promovidas pela sociedade e pelos agentes públicos, e sobre a maneira como o sistema de justiça interpreta esse direito.

Observatório da Educação

O Observatório da Educação tem como objetivos produzir e disseminar informações, promover a pluralidade de opiniões no debate público sobre educação e subsidiar os meios de comunicação, agentes educacionais e movimentos sociais na promoção da educação como direito humano.

Vozes da Educação

A partir do diagnóstico comum de que a melhora da qualidade da educação pública depende de políticas de valorização dos docentes, organizações de diferentes países da América Latina propõem a criação de uma Rede pela valorização dos educadores latino-americanos, que tem por objetivos: Motivar e fortalecer a participação de educadores e educadoras na análise e proposição de políticas educacionais e práticas educativas; enriquecer e pluralizar o debate sobre a educação pública e a condição docente e contribuir para qualificar a demanda social por direito humano à educação como um bem público. A rede está sendo construída por um coletivo de organizações não-governamentais, educadores, pesquisadores e associações profissionais. Inicialmente conta com pessoas e instituições de países como Argentina, Brasil, Equador, Paraguai, Chile, Uruguai, Nicarágua, Costa Rica e Peru, mas está aberta à participação em todos os países latino-americanos.