No Nordeste, Ceará é o estado que melhor educa crianças

A estratégia adotada pelos municípios cearenses de alfabetizar crianças aos sete anos de idade, no 2º ano do ensino fundamental, a partir de ações coordenadas pelo Governo do Estado por meio do Programa de Alfabetização na Idade Certa (Paic), vem transformando os indicadores educacionais do Ceará de modo a se diferenciar significativamente dos demais estados do Nordeste e a se aproximar dos estados das regiões mais desenvolvidas economicamente.
Considerando os resultados da Avaliação Nacional de Alfabetização (ANA), aplicada em 2014 e divulgada recentemente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), vinculado ao Ministério da Educação (MEC), podemos extrair algumas informações que mostram o quanto o Ceará se distanciou dos demais estados da sua região. É importante mencionar que a ANA avalia o estudante ao fim do 3º ano e é estruturada em expectativas de domínio de competências de leitura, escrita e matemática consideradas suficientes para este período de escolarização. Neste momento, analisaremos apenas o aprendizado referente a leitura.
A Escala de Leitura está organizada em quatro níveis, em que o Nível 1 representa o domínio mais rudimentar dos procedimentos de leitura e o Nível 4, o mais complexo. Nesta escala, o Ceará tem 14,99% dos alunos no Nível 1, o que ainda pode ser considerado alto. No entanto, o segundo estado do Nordeste com o menor percentual é o Rio Grande do Norte com 35,12%. A diferença é bastante significativa. Em relação a outras regiões, o Ceará está, neste indicador insuficiente de leitura, com percentual inferior ao do Espírito Santo (16,31%), Rio de Janeiro (21,59%) e Rio Grande do Sul (15,92%), unidades da federação com melhores condições socioeconômicas.
Para o Inep, a partir do Nível 2, o aluno já desenvolveu competências leitoras que podem ser consideradas, se não adequadas, suficientes. Assim, podemos afirmar que 85,01% dos alunos cearenses conseguiram localizar informações explícitas em textos curtos e nos mais extensos; reconhecer a finalidade de textos como cartaz, receita e bilhete, entre outras competências mais sofisticadas.
Um outro aspecto a ser considerado é que a ANA revela que todos os municípios cearenses vêm apresentando melhoras nestes indicadores, reforçando o espírito de rede pública, em que cada município vem buscando ajustar sua gestão com foco no sucesso acadêmico de suas crianças.

 

Veículo: O Povo

Data: 05/10/2015

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário