Por trás da neutralidade dos números: entrevista com Manuela Terrasêca, especialista em avaliação da Universidade de Porto sobre as distorções causadas pelas avaliações externas em larga escala e pelo processo de ranqueamento das escolas no sistema educativo

ranqueamento e desigualdade

Professora Manuela Terrasêca da Universidade de Porto explica, em entrevista, as distorções causadas pelas avaliações externas em larga escala e pelo processo de ranqueamento das escolas no sistema educativo

Para a especialista em avaliação, os professores estão angustiados, pois sabem a responsabilidade que tem com a educação integral das crianças e dos jovens, mas sentem-se pressionados pelas avaliações externas.

Além disso, ressaltou o imenso desânimo das escolas classificadas como piores nos ranqueamentos. De acordo com ela muitas dessas escolas estão em locais de grande vulnerabilidade e, apesar do esforço dos docentes, o resultado depende de um processo educacional e, portanto, demandaria mais tempo.

Falou das experiências de autoavaliação nas escolas de Portugal, o que, segundo Manuela, torna a comunidade escolar mais crítica e participativa.

Leia a entrevista na íntegra

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário